Troca de molas e amortecedores.

Neste post o objetivo não é discutir qual o melhor conjunto mola/amortecedor, mas sim apresentar uma sugestão de procedimento para troca dos mesmos e eventuais melhorias que podem ser feitas durante o processo. Na minha 110 era necessário trocar os 4 amortecedores, que já estavam quase sem atuação, e as duas molas dianteiras, que nas 110 tem como característica de fábrica ceder e “baixar” a frente do jipe.

Fiz esse DIY em 2014 e na época optei pelas molas originais e amortecedores Armstrong. Além dessas peças, também comprei os calços de mola dianteiros originais da Discovery 2 (que são de borracha e substituem a chapinha que originalmente fixa o turret das Defender’s – Part number: RBC100111), assim como as porcas e arruelas originais para a parte superior do amortecedor traseiro (pois as que estavam instaladas no jipe apresentavam desgaste).

Além das peças, foram necessárias as seguintes ferramentas:

  • 2 cavaletes;
  • Calços para as rodas (tocos de madeira);
  • Alicate de pressão com corrente (opcional);
  • Torquímetro;
  • Chaves sextavadas e/ou cachimbos 8, 15, 19;
  • Chave de roda;
  • Chave Philips;
  • Pé de cabra (para sacar a mola).
Rodas Traseiras

O serviço começa com o jipe nivelado, freio de mão puxado, engatado em primeira e com o bloqueio de diferencial central ativado. Além disso, calcei as rodas dianteiras para garantir que o jipe não andasse. Depois disso, afrouxei as porcas de rodas e usei o macaco para erguer o jipe o suficiente para apoiá-lo pelo chassi nos dois cavaletes:

t
Cavaletes para garantir a estabilidade.

Apoiar os cavaletes diretamente no chassi só é necessário se você quiser remover as molas traseiras, caso só queira trocar os amortecedores os cavaletes podem ser posicionados sob o eixo (mais fácil). No meu caso, removi as molas para tentar instalar um calço de borracha (apenas para redução de ruídos, não para lift), mas eles não serviram nas molas e não foram instalados.

Depois é só retirar as rodas, em seguida soltando as porcas que prendem os amortecedores para removê-los:

t
Eixo traseiro sem amortecedor.

Mas antes de instalar os amortecedores novos, é necessário retirar o ar dos mesmos:

Para instalar os amortecedores, comecei pela parte superior. Inicialmente, coloquei arruelas novas na parte interna do suporte (aqui se deve tomar cuidado: a arruela original provavelmente estará “colada” no suporte, parecendo fazer parte do mesmo. Umas pancadinhas com o cabo do martelo e ela se solta):

DSCN4846_1404
Arruela velha na mão e arruela nova já instalada.

São duas arruelas: entre suporte e olhal e entre olhal e porca, mais ou menos na seguinte configuração: porca ) olhal ( chassi

t
Parte superior do amortecedor instalada.

Eu só “encostei” a porca na arruela e deixei tudo firme na parte superior, mas sem dar o aperto final. Depois passei para a parte de baixo do amortecedor, onde usei a configuração: porca ) bucha )* suporte do eixo *( bucha ( [ amortecedor. No esquema, as arruelas são: ” ) ” e as arrulas que fazem parte do suporte do eixo são : ” *( “. Se observarem no esquema da parte inferior do amortecedor, usei duas arruelas acima do suporte. Fiz isso em função do ângulo alcançado por apenas umas das arruelas:

DSCN4843_1401
Ângulo de trabalho inadequado.

Então optei por manter o esquema que veio originalmente no amortecedor:

Ângulo de trabalho mais apropriado.
Ângulo de trabalho mais apropriado.

Ao final, esquema da parte inferior ficou assim:

m
Parte inferior do amortecedor traseiro.

O aperto final de todas as porcas foi dado com as rodas no chão, usando torquímetro com o aperto recomendado (37 Nm)  na página 267 do Workshop manual da defender:

Workshop manual
Workshop manual

É muito importante aplicar o aperto correto nas porcas que fixam os amortecedores, pois se ficarem frouxas o amortecedor perde eficiência e se ficarem muito apertadas o amortecedor pode quebrar (principalmente no olhal superior). É recomendado verificar e reapertar as porcas após algumas semanas de uso do jipe.

Rodas dianteiras

Na parte dianteira, usei molas e amortecedores originais, apenas trocando a chapinha com os parafusos que fixam o turret pelo calço emborrachado da Discovery II que possui a mesma função, mas que reduz ruídos e vibrações.

Se começe pela remoção das tampas plásticas no cofre do motor, que dão acesso ao topo do turret e ao parafuso superior do amortecedor. São chatas de tirar e colocar, e do lado do carona é necessário soltar o vaso de expansão de água:

m
Tampa plástica da parte superior do amortecedor removida, dando acesso a porca e buchas.

Jipe erguido e apoiado sobre suportes para total segurança:

m
Cavaletes sob chassi.

Não esquecendo de calçar as rodas

m
Toco cortado na diagonal: simples e eficiente.

Já sem a roda, acesso aos parafusos que prendem o amortecedor. Detalhe para o calço que estava instalado no meu jipe, cortesia do proprietário anterior e que foi removido.

O calço servia para compensar a fadiga das molas, que baixavam a frente do jipe.
O calço servia para compensar a fadiga das molas, que baixavam a frente do jipe.

Para soltar os parafusos do amortecedor, usei um alicate de pressão com corrente. Acho que dá para improvisar com fitas de tração ou tentar usar uma chave 8mm (existe um encaixe na ponta dos amortecedores), mas no meu caso não funcionaram pois estava tudo bem engripado:

n
É preciso segurar o amortecedor para soltar a porca inferior, caso contrário todo conjunto gira ao tentar soltar a porca.

Depois de soltar o amortecedor velho, desencaixei a mola velha usando um pé de cabra e a boa e velha força bruta. Removida a mola, tira-se o amortecedor velho, se coloca o novo calço emborrachado e o novo amortecedor (não esquecer de remover o ar!!!) , prendendo o mesmo no topo do turret sem o aperto final. Deixa-se o amortecedor novo ‘recolhido’ e se procede a colocação no nova mola. Deu um certo trabalho colocá-la, pois além de nova ainda existia o calço emborrachado. Mas de novo usando um pouco de força bruta tudo ficou no seu devido lugar:

Novo conjunto sendo colocado. Repare no amortecedor recolhido e preso pela parte superior.
Novo conjunto sendo colocado. Repare no amortecedor recolhido e preso pela parte superior.

Depois de colocada a mola, se fixa a parte inferior e superior do amortecedor, o turret e se deixa tudo firme. Optei por dar o aperto final com as rodas no chão. Por fim é só recolocar as tampas plásticas do cofre do motor e o serviço está pronto. Uma conferência/reaperto nas porcas após alguns dias é sempre uma boa ideia!

Todas as porcas velhas foram trocas por novas e auto travantes. Aliás, usei tudo absolutamente novo.

Recomento especial atenção com os flexíveis dos freios ao remover as molas, qualquer bobeada e é prejuízo na certa…