Conserto das trincas do servo freio.

Atenção: este tutorial envolve um dos mais importante sistemas de um veículo, os freios. Execute os procedimentos propostos sob sua própria responsabilidade. Em caso de dúvidas consulte o manual de oficina de seu veículo. Os procedimentos aqui descritos não são exaustivos e nem definitivos. Caso não se sinta seguro para executá-los, procure um mecânico de sua confiança.

O sistema de freios da Defender possui um servo freio (também conhecido por hidrovácuo) que tem a função de oferecer assistência quando o pedal de freio é acionado, reduzindo consideravelmente a força da “pisada” necessária para parar o jipe. No caso de falha parcial ou total do servo freio, o sistema de freio continua funcionando, mas passa a exigir muito mais pressão no pedal de freio para parar o jipe.

No caso específico do servo freio, a principal ocorrência nas Defender’s é o aparecimento de uma ou duas trincas na carcaça do mesmo, alinhadas aos parafusos do cilindro de freio e junto a sua borda. Essas trincas são recorrentes em veículos com maior quilometragem, onde eu acredito que a vibração seja a responsável pelo seu aparecimento.

As trincas possibilitam que o ar exterior ingresse no servo freio, diminuindo o vácuo interno e reduzindo a assistência oferecida. Como as trincas surgem aos poucos, a tendência é que não se perceba perda de eficiência nos freios, pois esta é gradual. No meu caso, ao consertar as trincas os freios melhoraram muito.

Verificar se há trincas ou não no servo freio é bastante simples, basta ligar o jipe e passar o dedo nas bordas do servo freio, bem no alinhamento dos parafusos do cilindro de freio. Se houver uma trinca (que possivelmente poderá ser encontrada visualmente) o vácuo do servo freio vai puxar bem de leve a pele do dedo.

As fotos abaixo mostram as trincas que existiam no servo freio do meu jipe:

t
Após remover o servo freio e lixar a tinta, as trincas tornam-se evidentes.

O conserto das trincas pode ser feito de maneira bastante simples ou ser algo mais completo e definitivo, dependendo da vontade do “freguês”. Antes de defender qualquer método ou técnica de conserto, cabe lembrar que as trincas já existem e que o sistema de freio já perdeu eficiência, portando qualquer coisa que for usada para selar as trincas (mesmo que temporária e/ou parcialmente) irá sim melhorar a eficiência do servo freio e por consequência da frenagem do jipe.

Há relatos de proprietários que “consertaram” as trincas com fita tape, fita isolante e assemelhados. Isso pode melhorar o sistema por algum tempo, mas com certeza não é algo definitivo. Outros preferem remover o servo freio para efetuar uma solda nas trincas, sendo um procedimento mais caro e mais demorado, mas com certeza com uma durabilidade muito superior. Já outros, incluindo a mim, preferem usar adesivos de poliuretano tipo SikaFlex, pois podem ser aplicados sem a necessidade de remover o servo freio, tem alta durabilidade e resistência, baixo custo e resultam em uma selagem flexível (o que se acredita que reduza a continuidade da trinca).

No meu caso eu fiz o conserto com SikaFlex duas vezes, de duas maneiras diferentes:

  • Em 2012 consertei as trincas sem remover o servo freio, apenas limpei a área das trincas com thiner e apliquei com o dedo uma generosa camada de sikaflex sobre as mesmas. Aguardei a cura completa de 24 horas antes de ligar o jipe e estava pronto. Após esse conserto eu percebi uma considerável melhora nos freios, que passaram a ser muito mais firmes. O único porém de fazer esse conserto sem remover o servo freio é que uma das trincas não é visível, pois fica quase escondida sob o para-lamas;
  • Em 2016 um amigo velejador me deu meio tubo de sikaflex que havia sobrado de um conserto de seu barco, então decidi utilizá-lo para vedar alguns pontos de ingresso de água e poeira e para refazer a vedação das trincas do servo freio (principalmente daquela trinca que não se enxerga quando não se remove o serve freio). Dessa vez eu decidi retirar o servo freio, tanto para revisar o estado da sikaflex colocada em 2012 quanto para fazer uma aplicação mais “cirúrgica” da mesma sobre as trincas. Após esse segundo conserto não percebi nenhuma melhora nos freios, o que indica que a primeira aplicação feita em 2012 tinha sido feita corretamente e ainda estava boa.

Abaixo uma foto após o conserto sem a remoção do servo freio, em 2012:

Embora não tenha um bom aspecto, resolveu perfeitamente o problema por 4 anos...
Embora não tenha um bom aspecto, resolveu perfeitamente o problema por 4 anos…

Em 2016 eu removi o servo freio para fazer uma nova aplicação de sikaflex, o que não demanda grandes esforços:

  1. Remover a mangueira da linha de vácuo (que vem da bomba de vácuo) do servo freio: basta girar e puxar de leve (se necessário pode ser usada uma chave de fenda para fazer uma alavanca para sacar a ponta da mangueira – faça isso com o devido cuidado…);
  2. Soltar as duas porcas que fixam o cilindro mestre do freio ao servo freio;
  3. Soltar dos clipes de fixação os tubos que levam o fluído de freio do cilindro até as pinças, isso permite afastar o cilindro mestre do servo freio sem tem que soltar os tubos (assista esse vídeo);
  4. Remover as tampas laterias de plástico da caixa do pedal do freio, para remover a trava (split pin) e o pino que conecta o servo freio ao pedal do freio. A figura abaixo ilustra isso melhor:
    1
    As setas horizontais indicam as tampas plásticas e a seta vertical a trava o pino.

    A remoção da trava do pino pode levar algum tempo, dependendo das ferramentas disponíveis e da habilidade do proprietário. De qualquer maneira é importante usar uma trava nova ao remontar o servo freio.

  5. Após soltar o pino que conecta o servo freio ao pedal, basta soltas as 4 porcas que fixam o servo freio a caixa do pedal para removê-lo;
  6. Lixar as bordas das trincas para verificar a real extensão destas e aumentar a adesão da sikaflex;
  7. Limpar muito bem a trica e entornos com thiner, secando em seguida com papel limpo;
  8. Aplicar sikaflex e aguardar cura completa;
  9. Recolocar servo freio na caixa do pedal do freio, apertar as quatro porcas com 14 Nm de torque;
  10. Recolocar pino que conecta servo freio ao pedal do freio, usando um pino trava (split pin) novo. Recolocar as tampas plásticas laterais;
  11. Reinstalar o cilindro mestre de freio, fixando suas duas porcas com 26 Nm de torque;
  12. Prender os tubos do fluído de freio nos clipes de fixação;
  13. Recolocar a mangueira da linha de vácuo no servo freio.

Após isso, basta ligar o jipe e testar os freios em baixas velocidades em um lugar plano e livre de pedestres e/ou obstáculos. Caso não se sinta seguro para efetuar alguns dos procedimentos acima, procure um mecânico de confiança!