Troca da embreagem e outras melhorias.

Este DIY registra os procedimentos e etapas que executei na minha Defender 110/2002 para fazer a troca do conjunto de embreagem. Os procedimentos aqui descritos não são exaustivos e nem definitivos, portanto use de bom senso e, em caso de dúvida, consulte o manual de oficina. Cabe lembrar que a troca da embreagem é um procedimento bastante demorado se feito em casa, então considere ficar algumas semanas sem usar o jipe.

A melhor “ferramenta” em todo e qualquer DIY é a calma,  trabalhando sem pressa. Na troca da embreagem isso é ainda mais importante, pois envolve a remoção das caixas de transferência e de câmbio, que são bastante pesadas e podem causar um belo acidente se não forem adequadamente manuseadas.

Caso não se sinta seguro para executar qualquer dos procedimentos aqui descritos, procure um mecânico de sua confiança!

De antemão agradeço o apoio e as dicas recebidos do Henrique Josino, proprietário da oficina 4WD em Porto Alegre (fone 3307-0898). Valeu, Josino!!!

Preparação

A melhor fonte de informação para as revisões e consertos da parte mecânica do jipe está no manual de oficina (workshop manual), o qual sempre deve ser consultado em primeiro lugar. Contudo, outras fontes da internet podem conter dicas preciosas para quem faz DIY, pois nem sempre temos todas as ferramentas utilizadas no manual. Abaixo uma sequência de links úteis para melhor compreender a troca da embreagem:

Sites úteis:
Vídeos YouTube úteis:
Ferramentas necessárias
  • Jogo de chaves de boca: as mais usadas serão 10, 13, 14, 15, 17 e 19 mm;
  • Jogo de soquetes: os mais usadas serão 10, 13, 15, 17 e 19 mm;
  • Soquete Torx T55: para bujão de enchimento do óleo do câmbio;
  • Extensões para soquetes;
  • Torquímetro;
  • Barra de alavanca: cano de aço de aprox. 0,5 metro;
  • Escova de aço pequena: para remoção de sujeira;
  • Recipiente para drenar óleo das caixas;
  • Sistema de polias ou guincho para descer as caixas;
  • Par de calço para roda: qualquer toco de madeira serve;
  • Óculos de proteção para os olhos;
Coisas para comprar
  • Kit de embreagem (platô, disco e rolamento): prefira o kit da Defender 130 que é mais robusto;
  • Garfo de embreagem Heavy Duty (FTC2957HD): caso opte por não comprar o garfo, pesquise sobre soldar um reforço na área onde o pino de apoio do garfo atua;
  • Sapatas (1 par) do garfo de embreagem (FRC5255);
  • Presilha do rolamento, junto ao garfo (FRC3416): comprei duas para o caso de uma quebrar na instalação;
  • Presilha do pino do cilindro escravo, junto ao garfo (FRC3327);
  • Retentor traseiro do virabrequim do motor (LUF100430G): opte pela versão com 7 furos;
  • Bucha do eixo do câmbio (LFB500050): fica no centro do volante do motor (no virabrequim);
  • Óleo Tcase (API GL-5 SAE EP 75W90): 2,3 litros de Lubrax Gold 75W90;
  • Óleo câmbio (API GL-4 SAE 75W80); 2,4 litros de Honda MTF-06;
  • Gabarito para posicionar platô;
  • Broca e machos para abrir rosca M6: caso opte por fixar o retentor traseiro do virabrequim com 2 parafusos extras;
  • 2 parafusos allen M6 x 20 mm: caso opte por fixar o retentor traseiro do virabrequim com 2 parafusos extras;
  • Limpador de freios/embreagem;
  • Spray desengraxante;
  • Loctite cinza (5699);
  • Graxa vermelha: inclusa no kit de embreagem da AP Drive line, própria para estriado do eixo do câmbio, do disco embreagem e rolamento do platô;
  • Pinos guia para tcase: dois pinos com XX cm feitos a partir de barra rosqueada XX mm;
  • Toco de maneira para calçar a dianteira do motor;
  • Tábuas e tocos de madeira para apoiar as caixas ao descê-las;
Medidas da ferramenta para centralizar o disco de embreagem

Na figura abaixo são apresentadas as medidas da ferramenta utilizada para posicionar o disco de embreagem ao fazer a fixação do platô no volante do motor. Não é possível fazer a troca da embreagem sem usar um gabarito (como a ferramenta abaixo) para centralizar o disco. Solicitei para um torneiro mecânico fazer a mesma em alumínio, com um custo de aproximadamente R$ 30.

_
Esquema desenvolvido pelo Sr. Ary Nunes, de POA/RS.
Ferramenta centralizadora usinada em alumínio.
Ferramenta centralizadora usinada em alumínio.
Procedimentos
  • Procedimentos básicos
      1. Lavar o jipe por baixo, dando especial atenção a parte superior das duas caixas;
      2. Jipe no plano, freio de mão puxado pelo menos uma roda calçada (na frente e atrás do pneu);
  • Desmonte interno
      1. Desligar bateria;
      2. Remover cubby box;
      3. Remover chapa sob a cubby box;
      4. Remover tampa da caixa de fusíveis sob o painel;
      5. Soltar alavanca do freio de mão;
      6. Remover túnel plástico sobre o câmbio;
      7. Remover chapa de fixação do túnel junto a chapa-corta fogo (“U” invertido);
      8. Remover piso do lado do carona;
      9. Calçar dianteira do motor com toco de madeira;
Interior da Land após desmonte inicial
Interior da Land após desmonte inicial
  • Isolar caixas
      1. Soltar cardans da Tcase e amarrar no chassi (marcar posição dos cardans nas flanges da Tcase);
      2. Drenar óleo das caixas (motor “morno” e de um dia para outro): encaixe quadrado de 1/2 polegadas para os bujões da Tcase. Soquete Torx T55 para o bujão de enchimento e soquete 32 mm para o bujão de dreno do câmbio;
      3. Soltar:
        1. Aterramento Tcase: olhal mais ou menos no meio da caixa, na parte superior do lado do carona;
        2. Cabo do velocímetro;
        3. Respiro da Tcase (do câmbio não precisa soltar): após soltar o cabo, proteger parcialmente o parafuso com fita crepe e recolocar no furo. Também proteger com fita crepe a ponta solta do respiro;
        4. Suporte dos respiros da Tcase e câmbio no motor;
      4. Deixar jipe bloqueado e em 1ª marcha;
      5. Soltar parafuso Philips que fixa a panela do freio de mão, soltar conjunto do freio de mão e amarrar no chassi;
Cardan traseiro solto (porcas mantidas juntas para não misturar...)
Cardan traseiro solto (porcas mantidas juntas para não misturar…)
Drenando o óleo das caixas
Drenando o óleo das caixas
Respiro da Tcase solto e protegido. (caixa "molhada" de desengripante...)
Respiro da Tcase solto e protegido. (caixa “molhada” de desengripante…)
Respiros da Tcase e câmbio soltos da parte traseira do motor
Respiros da Tcase e câmbio soltos da parte traseira do motor
Panela do freio de mão removida.
Conjunto do freio de mão removido.
  • Descer Tcase
      1. Soltar hastes das alavancas high/low e bloqueio da tcase (conectam as alavancas da cabine aos mecanismo da caixa);
      2. Soltar o coxim da tcase e removê-lo do chassi;
      3. Soltar e girar 180º coxim do escape;
      4. Passar cinta no teto do jipe e fazer sistema de cabos para sustentar a Tcase;
      5. Soltar dois dos parafusos que prendem a caixa ao câmbio e inserir pinos guia (parte superior lado motorista/parte inferior carona);
      6. Remover os parafusos restantes e guardar posição (muito importante! Parafusos com diferentes comprimentos). Um dos parafusos da Tcase possui um olhal de aterramento, que não pode ser esquecido na remontagem;
      7. Afastar e baixar a tcase;
Hastes das alavancas removidas
Hastes das alavancas removidas
Guardando a posição dos parafusos da Tcase
Guardando a posição dos parafusos da Tcase
Tcase removida
Tcase removida
Tcase fora!!
Tcase fora!!
  • Descer Câmbio
      1. Aplicar bastante desengripante nos parafusos e porcas da caixa seca, junto ao motor. Deixar de um dia para o outro;
      2. Remover suporte das alavancas das caixas (preservar posição dos parafusos);
      3. Soltar chicote do sensor da marcha ré (lado motorista);
      4. Soltar os fixadores dos chicotes junto a lateral da caixa;
      5. Revisar todo entorno da caixa para garantir que não há nada preso na mesma, para evitar surpresas na descida;
      6. Soltar cilindro escravo da embreagem;
      7. Proteger o eixo traseiro do câmbio com jornal e fita crepe;
      8. Passar cinta no teto do jipe e fazer sistema de cabos para sustentar o câmbio (fazer duas passadas independentes no câmbio);
      9. Soltar o coxim do câmbio e deixa-lo fixo no chassi;
      10. Soltar os 14 parafusos que fixam o câmbio ao motor (4 parafusos inferiores e 10 porcas);
      11. Posicionar tábua de madeira no chão sob a caixa para acomodá-la;
      12. Afastar e baixar câmbio (talvez seja necessário erguer o jipe para conseguir passar a caixa sob o chassi);
Mecanismo das alavancas removidos (após limpeza... tava cheio de graxa velha aí dentro)
Mecanismo das alavancas removidos (após limpeza… tava cheio de graxa velha aí dentro)
Haste do cilindro escravo que "saltou" fora, parafusos e porcas que ficam cixa seca no motor
Haste do cilindro escravo que “saltou” fora, parafusos e porcas que ficam na caixa seca no motor
Sistema de redução para descer a caixa. Dá trabalho...
Sistema de redução para descer a caixa. Dá trabalho…
Câmbio fora!!
Câmbio fora!!
  • Caixa seca da embreagem
      1. Remover peças velhas: garfo, rolamento, etc;
      2. Soltar os 6 parafusos que fixam a caixa seca ao câmbio, separando-as;
      3. Limpar todo interior da caixa meticulosamente, assim como o eixo do câmbio;
      4. Revisar e corrigir eventuais vazamentos: retentor do eixo, tampa do eixo, parafusos e/ou face contato entre câmbio e caixa seca (há um selo mecânico oculto que pode vazar, localizado na parte superior do câmbio mas “escondido” pela caixa seca;
      5. Limpar meticulosamente as faces de contato, os parafusos e as roscas onde estes são aparafusados. Aplicar um fio de silicone no centro da borda de contato e remontar;
      6. Lixar pino do cilindro escravo se houver rugosidades/ferrugem;
      7. Aplicar graxa vermelha (inclusa no kit, no meu caso) no pino de apoio do garfo e no tubo onde o rolamento da embreagem atua;
      8. Montar pino do cilindro escravo no garfo, usando clip novo e prendendo com cinta hellermann ou arame fino. Também aplicar graxa (optei por graxa de cobre) na área de contato entre esse pino e o garfo;
      9. Aplicar graxa (optei por graxa de cobre) nos pivôs das sapatas do garfo e colocar sapatas;
      10. Aplicar graxa (optei por graxa de cobre) na área de contato entre o pino da caixa e o garfo, encaixando o garfo no pino de apoio;
      11. Colocar rolamento, fazendo o encaixe com as sapatas do garfo e fixando o rolamento ao garfo com o clip em “L” (cuidar para posicionar o clip no furo central do rolamento);
      12. Aplicar graxa vermelha na face do rolamento;
      13. Aplicar graxa vermelha no estriado do eixo e na ponta lisa do eixo;
Caixa seca bastante suja
Caixa seca bastante suja
Caixa seca após desmontar e limpar
Caixa seca após desmontar e limpar
Também desmontei o pino de apoio do garfo, onde o rolamento da embreagem desliza para fazer uma limpeza minuciosa
Também desmontei o pino de apoio do garfo, onde o rolamento da embreagem desliza para fazer uma limpeza minuciosa
Face do câmbio bastante suja
Face do câmbio bastante suja, com presença de um “suor de ferrugem” que foi facilmente eliminado com escovinha de aço e WD40.
Eixo dianteiro do câmbio, após limpeza, troca do retentor e remontagem com silicone.
Eixo dianteiro do câmbio, após limpeza, troca do retentor e remontagem com silicone.
Aplicando silicone na face de contato entre câmbio e caixa seca
Aplicando silicone na face de contato entre câmbio e caixa seca
Detalhe da nova vedação em silicone...
Detalhe da nova vedação em silicone…
E após recolocar o pino de apoio do garfo e do rolamento, com tudo impecavelmente limpo
E após recolocar o pino de apoio do garfo e do rolamento, com tudo impecavelmente limpo.
Pino do cilindro escravo com reforço de fixação em arame fino
Pino do cilindro escravo com reforço de fixação em arame fino.
Conjunto do garfo montado.
Conjunto do garfo montado.
Detalhe para o clip "L" na parte inferior do rolamento.
Detalhe para o clip “L” na parte inferior do rolamento.
Detalhe para a fixação do pino do cilindro escravo.
Detalhe para a fixação do pino do cilindro escravo.
  • Volante do motor e conjunto de embreagem
      1. Posicionar ferramenta de alinhamento no disco de embreagem e então soltar parafusos do platô no volante do motor (usar a ferramenta evita que o disco caia quando o platô for removido);
      2. Travar a parte dianteira do virabrequim do motor com um soquete e chave presa no chassi do jipe (se encaixar o soquete com “jeitinho”, não precisa remover a hélice do motor);
      3. Soltar os 8 parafusos que fixam o volante do motor no virabrequim. Será necessário usar uma boa alavanca, sem extensões entre a chave e o soquete, e encontrar uma posição firme para aplicar força gradual até que o parafuso ceda. Eu primeiro “quebrei” o aperto inicial dos 8 parafusos, para só depois terminar de removê-los;
      4. Para remover o volante do motor serão necessários dois parafusos M8 longos (80 a 100 mm) que serão aparafusados em dois furos dos parafusos que fixavam o platô da embreagem (escolha furos opostos). Esses parafusos longos servirão apenas como “alça” para segurar o volante, pois este é bastante pesado e difícil de segurar;
      5. Soltar o volante do motor do virabrequim, após colocar os parafusos longos, é fácil, bastando forçar o mesmo para dentro e para fora até que saia. Tome cuidado pois o volante é pesado e o espaço é restrito…
      6. Após remover o volante faça uma limpeza no mesmo e leve-o em um torneiro mecânico de confiança para dar um passe na face, para deixá-lo perfeitamente liso e sem sujeira;
      7. O próximo passo é a remoção da bucha do eixo do câmbio, sendo necessário um procedimento que consiste no seguinte:
        1. Encher o orifício da bucha com graxa, fazendo o possível para não deixar nenhuma bolha de ar;
        2. Usar um soquete que fique o mais justo possível na bucha (no meu caso foi um 15 mm), juntamente com uma extensão curta;
        3. Bater com uma marreta para forçar a graxa para dentro, que por sua vez forçará a bucha para fora;
        4. Após a bucha começar a sair, será necessário colocar mais graxa a cada duas ou três batidas, repetindo até que a bucha saia
        5. Remover completamente a graxa do orifício.
      8. Agora é a vez de executar uma limpeza caprichada na parte que fica atrás do volante do motor, nas roscas dos prisioneiros, nas roscas dos 8 parafusos do volante do motor, no orifício da bucha do eixo do câmbio e em tudo mais que estiver sujo;
      9. Soltar os parafusos do retentor traseiro do virabrequim e remover o mesmo;
      10. Caso opte por fazer os furos para os dois parafusos extras do retentor do virabrequim, siga os passos abaixo. Caso contrário pule para o item 11.
        1. Use o retentor velho como gabarito para marcar os centros dos furos no bloco: 1- limpe o retentor velho e corte com um estilete a vedação, 2- alinhe as faces traseiras dos dois retentores, usando os parafusos de fixação para mantê-las alinhadas; 3- Usando os furos extras do retentor novo como guia, marque com uma broca os furos no retentor velho; 4- Separe os retentores e fure o retentor velho nas marcações feitas; 5- Recoloque o retentor velho no motor, fixando-o com os 5 parafusos originais; 6- Usando os furos recém feitos no retentor velho como guia, marque com uma broca os furos no bloco do motor; 7- Remova o retentor velho;
        2. Utilizando a broca fornecida com os machos, fure o bloco do motor aproximadamente 12 mm (meça a profundidade na broca e marque com fita para não furar demais o bloco);
        3. Utilize WD40 para remover qualquer resíduo de metal do furo e do seu entorno;
        4. Use os machos para abrir rosca nos furos, observando as instruções do do kit que você adquirir (comprei um kit contendo 2 machos, sendo que um deveria ser passado primeiro do que o outro. Eu fiz duas passadas de cada macho, limpando com WD40 o furo e os machos após cada passada). A minha chave “vira-macho” não coube no local, então usei uma mini chave inglesa para girar os machos, o que funcionou perfeitamente);7
        5. Teste os novos furos com os parafusos allen M6x20;
        6. Limpe tudo meticulosamente para não deixar restos de limalha.
      11. Limpe a face de contato entre virabrequim e volante do motor, bem como a área onde o retentor atua e tudo mais que for necessário;
      12. Instale a nova bucha do eixo do câmbio no orifício do virabrequim (eu optei por gelar a bucha nova em um potinho com gelo e água para contraí-la. Posso dizer que bastou algumas batidinhas com o martelo, usando um soquete com extensão como “ferramenta”, para colocar a nova bucha no lugar);
      13. Instale o novo retentor traseiro do virabrequim, aplicando silicone loctite 598 na face traseira do retentor. Não remova a guia plástica que vem instalada no retentor, pois ela será “ejetada” quando o retentor for empurrado para sua posição. Para garantir o alinhamento do retentor, será necessário usar pelo menos 3 parafusos longos de guia. É importante limpar meticulosamente a face traseira do retentor, bem como a face do bloco onde este será instalado, antes de aplicar o silicone ou de iniciar a colocação do retentor…
      14. Recolocar o volante do motor:
        1. Limpar meticulosamente as faces de contato entre virabrequim e voltante do motor;
        2. Colocar o volante do motor em posição;
        3. Aplicar loctite trava rosca azul nos parafusos do volante e colocá-los nos furos, mas sem fazer nenhum aperto;
        4. Gradualmente apertar os parafusos em sequência “estrela”, para garantir que o volante fique perfeitamente alinhado;
        5. Fazer o aperto em incrementos: primeiro eu apliquei 50 Nm em todos os parafusos, a seguir 100 Nm e só depois os 150 Nm finais, sendo que todos os apertos foram em sequência “estrela”;
      15. Aplicar um pouco (bem pouco mesmo) de graxa vermelha na parte interna do estriado do disco de embreagem e na parte interna da bucha do virabrequim (onde o eixo do câmbio irá se apoiar);
      16. Colocar o disco de embreagem no volante do motor, cuidando para posicionar a face correta do disco em ralação ao volante, e usando a ferramenta de alinhamento;
      17. Instalar o platô da embreagem, alinhando os furos do platô com os pinos do volante e colocando os 6 parafusos responsáveis por sua fixação. É importante fazer o aperto gradual e em sequência “estrela” desses parafusos, para garantir que todo o conjunto fique alinhado em relação ao volante do motor. Após apertar todos os parafusos com o torque correto, remova e re-insira a ferramenta de alinhamento do disco algumas vezes para conferir o alinhamento do conjunto;
Platô da embreagem ainda fixo ao volante do motor
Platô da embreagem ainda fixo ao volante do motor
Após remover o conjunto de embreagem
Após remover o conjunto de embreagem
Após remover os 8 parafusos do volante
Após remover os 8 parafusos do volante (repare nos parafusos longos nas posições de 16 e 22 horas)
Volante removido
Volante removido.
Volante após passe no torno com 0,2 mm de material de face removido
Volante após passe no torno com 0,2 mm de material de face removido
ttt
Orifício da bucha cheio de graxa após sua remoção
hh
Material necessário…
IMG_20160725_201904582
Soquete 15mm, extensão, bucha velha e bucha nova
Dando um gelo na bucha nova para facilitar a instalação
Dando um gelo na bucha nova para facilitar a instalação
Retentor velho com furos extras para servir de gabarito
Retentor velho com furos extras para servir de gabarito
Os dois furos extras da parte inferior prontos
Os dois furos extras da parte inferior prontos
Testando os furos com seus parafusos
Testando os furos com seus parafusos
Broca marcada com fita crepe e jogo de machos para fazer a rosca
Broca marcada com fita crepe e jogo de machos para fazer a rosca
Aplicando silicone loctite 598 antes de instalar o novo retentor
Aplicando silicone loctite 598 antes de instalar o novo retentor
Para instalar o novo retentor usei 3 parafusos longos como guia, depois empurrei o retentor com a mão até sua posição, quando a guia plástica branca é "ejetada" do retentor
Para instalar o novo retentor usei 3 parafusos longos como guia, depois empurrei o retentor com a mão até sua posição, quando a guia plástica branca é “ejetada” do retentor
Com o retentor em posição, instalei os 5 parafusos originais, um de cada vez, aplicando o torque correto em ordem "estrela". Repare os dois novos parafusos allen na parte inferior do retentor
Com o retentor em posição, instalei os 5 parafusos originais, um de cada vez, aplicando o torque correto em ordem “estrela”. Repare nos dois novos parafusos allen na parte inferior do retentor.
Preparando o volante do motor e seus parafusos para recolocação
Preparando o volante do motor e seus parafusos para recolocação.
Após recolocar o volante e fixá-lo com seus 8 parafusos. É obrigatório usar trava rosca azul nesses parafusos para impedir que ele se soltem e/ou que vaze óleo. O torque deve ser aplicado gradualmente (fiz 2 incrementos de torque antes de aplicar o torque final) e sempre em sequência "estrela"
Após recolocar o volante e fixá-lo com seus 8 parafusos. É obrigatório usar trava rosca azul nesses parafusos para impedir que eles se soltem e/ou que vaze óleo. O torque deve ser aplicado gradualmente (fiz 2 incrementos de torque antes de aplicar o torque final) e sempre em sequência “estrela”.
Disco posicionado usando a ferramenta de alinhamento
Disco posicionado usando a ferramenta de alinhamento.
Platô posicionado e pronto!
Platô posicionado e pronto!
  • Subir câmbio
  1. Posicionar a caixa de câmbio sob o veículo, usando duas fitas de içamento para erguê-la;
  2. Subir a caixa até que seja possível apoiá-la na travessa do chassi, quando será possível soltar a fita de içamento mais a frente da caixa para passá-la sobre a lataria da caixa dos assentos;
  3. Mover a caixa em direção ao motor, usando a travessa do chassi como apoio. Quando a caixa estava bem próxima do motor, usei um macaco para equilibrá-la e eliminei uma das fitas de içamento. A fita restante foi posicionada no ponto de equilíbrio da caixa (foram diversas tentativas até achar o local certo);
  4. Com a caixa equilibrada, deve-se deixa alinhada em relação ao motor, o mais próxima possível desse;
  5. A seguir se empurra a caixa em direção ao motor com o máximo de cuidado possível para garantir que o eixo do câmbio acerte o estriado da embreagem e a bucha do virabrequim (aqui é onde faz diferença ter deixado a caixa engatada em 1ª marcha no desmonte, pois ao girar o eixo traseiro da caixa se gira também o eixo dianteiro até que os estriados se alinhem);
  6. Quando o alinhamento ocorrer, a caixa avançará o suficiente para que se coloque alguma das porcas de fixação, impedindo que ela se afaste;
  7. Colocar todas as porcas e parafusos, apertando de pouco em pouco em sequência ‘estrela’ para que a caixa permaneça perfeitamente alinhada ao motor. Após as faces se encostarem, aplicar o torque especificado no manual em sequência ‘estrela’;
  8. Prender os parafusos do coxim do câmbio, aplicando o torque especificado no manual;
  9. Recolocar o cilindro escravo da embreagem;
  10. Recolocar os fixadores dos chicotes;
  11. Prender o chicote do sensor da marcha ré (lado do motorista);
  12. Limpar todo o mecanismo das alavancas de acionamento das marchas, aplicar graxa nova, usar silicone para vedar as bordas de contato e prender os parafusos com o torque recomendado;
  13. Prender e reposicionar os respiros no cofre do motor;
Subindo o câmbio com o uso de uma talha elétrica. Valeu, Opitz!!!
Subindo o câmbio com o uso de uma talha elétrica. Valeu, Opitz!!!
Após um bom tempo de tentativas, câmbio no lugar!
Após um bom tempo de tentativas, câmbio no lugar!
  • Subir tcase
  1. Limpar meticulosamente o eixo de saída do câmbio;
  2. Aplicar graxa no retentor de entrada da Tcase;
  3. Instalar os dois pinos guia para auxiliar o alinhamento da Tcase junto ao câmbio;
  4. Erguer a Tcase, fazer o alinhamento (muito cuidado com o retentor) e gradualmente aproximar as caixas (quando as caixas estiverem próximas, revise a parte dos hastes das alavancas de acionamento da redução/bloqueio, pois podem “trancar”);
  5. Após pleno contato das faces, iniciar colocação dos parafusos e porcas de fixação. Tomar muito cuidado com a posição dos parafusos, pois um deles é alguns milimetros maior que os demais e, se colocado na posição errada, pode pegar nas engrenagens internas da Tcase. Os dois parafusos da parte frontal da Tcase necessitam de silicone de vedação na rosca, pois são passantes (ficam com a ponta em imersa no óleo da Tcase);
  6. Após colocação de todos os parafusos e porcas, aplicar o torque recomendado no manual na sequência estrela, cuidando para não esquecer de colocar os aterramentos e o suporte de cabos que ficam entre as porcas de fixação;
  7. Recolocar e fixar parafusos do coxim da Tcase;
  8. Recolocar conjunto do freio de mão e fixar seus 4 parafusos;
  9. Recolocar panela do freio de mão e fixá-la com o parafuso Philips;
  10. Reconectar as hastes das alavancas high/low e bloqueio da tcase (conectam as alavancas da cabine aos mecanismo da caixa);
  11. Recolocar:
    1. Aterramento Tcase: olhal mais ou menos no meio da caixa, na parte superior do lado do carona;
    2. Cabo do velocímetro;
    3. Respiro da Tcase.
  12. Recolocar os cardans, observando as marcas de alinhamentos que haviam sido feitas;
  13. Completar o óleo das caixas;
  • Remonte interno
  1. Remover calço de madeira da dianteira do motor (se utilizado);
  2. Recolocar piso do lado do carona;
  3. Recolocar chapa de fixação do túnel junto a chapa-corta fogo (“U” invertido);
  4. Recolocar túnel plástico sobre o câmbio e seus isolamentos de borracha;
  5. Recolocar alavanca do freio de mão;
  6. Recolocar tampa da caixa de fusíveis sob o painel;
  7. Recolocar chapa sob a cubby box;
  8. Recolocar cubby box;
  9. Religar bateria.

Lembrando que cada uma das etapas listadas acima deve ser feita com calma e tranquilidade, utilizando as ferramentas apropriadas. Lembre-se que, no caso de qualquer problema após a finalização do serviço, tudo terá que ser novamente desmontado. Por fim, monitore as caixas quanto a vazamentos por algumas semanas após voltar a dirigir o jipe.