Trocando o rolamento da polia do esticador da correia Poly-V

O esticador da correia Poly-V tem a função de manter sob tensão a própria correia, permitindo que esta transfira energia do motor (através da polia do virabrequim) para os equipamentos periféricos do motor: alternador, bomba d’água, bomba da direção hidráulica e acoplamento viscoso da hélice do radiador. O esticador nada mais é do que um pequeno braço articulado com uma polia em uma extremidade e um parafuso de fixação na outra.

Ao ser preso no motor, o braço articulado tensiona a correia através da polia, ao mesmo tempo em que esta permite que a correia gire. O movimento de articular do braço do esticador permite que a correia seja removida/instalada, bastando encaixar uma chave de 15 mm no parafuso que fixa a polia para movimentar o braço:

Como visto no vídeo acima, basta encaixar uma chave 15 mm no parafuso da polia do tensionador, girando a chave no sentido anti-horário para erguer o braço e liberar a correia Poly-V. Vale destacar que o sentido anti-horário é o padrão para soltar os parafusos, por esse motivo a rosca do parafuso da polia é inversa, caso contrário ao tentar erguer o braço também soltaríamos a polia do braço esticador.

Dito isso, vamos ao procedimento:

  • Remover parcialmente a correia poly-v: usar uma chave 15 mm longa ou com uma alavanca para erguer o esticador da correia e soltar parcialmente a correia Poly-V
Chave 15 mm dentro do cano de alavanca
Encaixando a chave no parafuso da polia e girando no sentido anti-horário
Esticador erguido. Segurando a alavanca com uma mão e com a outra soltando a correia de uma das polias
Correia parcialmente solta! Após isso gentilmente voltamos o esticador até a posição de descanso. 
  • Soltar o parafuso da polia do esticador: após remover a poly-v e com o esticador em posição de descanso, encaixar a mesma chave 15 mm no parafuso da polia e girá-la no sentido horário para soltar o parafuso da polia. Após “quebrar” o aperto inicial ele provavelmente poderá ser girado com os dedos
Com a chave girar o parafuso da polia no sentido horário, pois se trata de uma rosca inversa!
Parafuso e arruela quase removidos
  • Remover a polia: após soltar completamente parafuso, remova todas as peças
Peças removidas
  • Desbastar a borda do friso do anel de trava do rolamento: caso seja a primeira vez que o rolamento é trocado, será necessário desbastar o friso onde fica o anel de trava do rolamento. Normalmente esses anéis possuem pequenos olhais para uso de alicate de anéis, mas como essa peça não é projetada para ter o rolamento trocado (visto que um rolamento custa apenas R$ 10,00 enquanto todo o conjunto esticador custa pelo menos uns R$ 150,00) o anel de trava não possui esses olhais para dificultar sua remoção. Então para contornar isso é feito um pequeno desbaste com uma broca no friso da polia, onde o anel se encaixa. O desbaste não é obrigatório, mas facilita imensamente a remoção do anel.
Desbaste do friso indicado pela seta vermelha
  • Remover o anel de trava: para remover o anel de trava, após fazer o desbaste do friso da polia, basta usar uma pequena chave de fenda para forçar o anel por trás para dentro e para cima. Sai super fácil… Se não tiver o furo será necessário mais ferramentas, improvisação e jeito…
Encaixando a chave por trás do anel, forçando para dentro e para cima
Anel de trava removido
  • Remover o rolamento: após soltar o anel é necessário remover o rolamento velho da polia. O primeiro passo é colocar a polia sobre uma madeira ou outra superfície macia, para não danificar as laterais da polia. Então se usa um soquete de aço e um martelo ou marretinha para extrair o rolamento, batendo neste no lado oposto ao que estava o anel (meio óbvio, mas não custa lembrar…). Uma pancada “normal” geralmente basta para soltar o rolamento. Micro-óleo tipo WD40 não fará mal nenhum se aplicado antes e durante o procedimento.
Soquete posicionado na lateral do rolamento
E após receber uma pancada… 
  • Instalar novo rolamento: após remover o rolamento velho, limpe com micro-óleo e papel a parte interna da polia onde estava o rolamento. Depois posicione o novo rolamento, sendo especialmente cuidados para deixá-lo perfeitamente paralelo a polia, evitando que ele atravesse e fique preso. Use um soquete que se alinhe perfeitamente com o anel mais externo do rolamento (nunca, jamais, insira um rolamento aplicando pressão nos anéis [ou pistas] internas) e então comece a bater de leve nos primeiros milimetros para garantir o alinhamento. Conforme o rolamento for encaixando, aumente a força se necessário, mas sem exagerar
Rolamento utilizado
Soquete apoiado apenas na pista externa do rolamento, sempre cuidando o alinhamento do mesmo
Lado de baixo, depois de colocar o rolamento novo: perfeitamente assentado. 
Lado de cima: só recolocar o anel de trava e remontar. 
  • Remontar: depois de colocar o novo rolamento e seu anel de trava, remova qualquer resquício de óleo da superfície da polia, para evitar contaminação/chiados da correia. Recoloque a polia no lugar, prendendo a mesma com sua arruela e parafuso (não esqueça que a rosca é inversa). Aperte com a chave 15 mm, com força moderada (o próprio braço irá se erguer quando a força estiver ok). Erga o tensionador e recoloque a correia, a seguir revisando visualmente toda sua extensão para garantir seu perfeito alinhamento em todas as polias do sistema.

Rolamentos geralmente “roncam” ou “chiam” antes de falharem (travar), sendo esse o sinal para que sua troca preventiva seja executada. O rolamento 6203 também serve nas polias guias da correia do ar condicionado e em alguns modelos de alternadores, então sempre carrego uns comigo.

Ao erguer o tensionador para remover ou colocar a correias poly-v, tome muito cuidado com os dedos, pois se a chave escapa do esticador a correia irá prensar os dedos que estiverem abaixo dela.