Geral na caixa da bateria

O assoalho da caixa da bateria na minha defender estava feio, bastante desgastado por anos de atrito entre lataria e a bateria. Sujeira e umidade só contribuíram para piorar tudo. Estava na hora de uma geral…

Caixa de bateria após anos de uso

 

Depois de lixar tudo, limpeza com água e sabão

 

Depois de limpo e seco, nova limpeza com thinner

 

Protegendo as laterais com fita crepe

 

Todos os cantinhos

 

Após primeiro demão de tinta hammerite

 

Depois de três demãos, sendo o último bem grosso, um ótimo resultado

Utilizei a tinta esmalte hammerite, própria para aplicação sobre metal com ou sem presença de ferrugem. É importante caprichar na preparação da superfície com lixa e na limpeza antes de pintar.

O primeiro demão pode ser mais fino, apenas para criar uma camada de adesão entre o metal e os demãos posteriores. A segunda e terceira camadas podem ser mais grossas, cuidando bastante para criar uma cobertura uniforme.  Fique atento as instruções da embalagem, principalmente com relação ao tempo de cura entre os demãos.

De tão bonito que ficou o assoalho depois de pronto (me arrependi de não ter pintado toda a caixa), resolvi dar um talento na bateria, que estava bem sujinha…

Aproveitei e lavei a bateria com água e sabão, só pela balaca

 

Ficou filé! Fiz até um “polimento” dos bornes com WD40 e bombril

Como o principal fator que estraga o assoalho é o atrito entre este e a bateria, providenciei um pedaço de manta de borracha grossa para proteção. Comprei um pedaço de manta nas casas de borracha e cortei um pedaço pouco maior que a bateria.

Manta de borracha apenas alguns milímetros maior que a base da bateria

 

No detalhe

Uma coisa que eu já havia melhorado há tempos, mas vou aproveitar o ensejo para registrar, é o sistema de fixação da bateria. Aquele pedaço de cantoneira com parafusos compridos que a Land Rover fornece originalmente nunca me agradou muito, ainda mais que a minha bateria é menor que a original e não ficava muito bem presa com aquele sistema.

Um dia me ocorreu de remover tudo aquilo e bolar um sistema com aquelas cintas catracas de amarrar carga. Comprei um dos menores tamanhos disponíveis, mas como as fitas dessas cintas não são lá muito resistentes, resolvi cortar a fita original fora e só aproveitar a catraca.

No lugar da fita original, coloquei um pedaço de fita tubular de alpinismo (resquício dos meus tempos de escalada). Essas fitas são extremamente fortes e resistentes a abrasão, tendo a mesma largura da fita original da catraca. Nem precisei costurar, apenas dei um nó de fita (ou nó d’água) e pronto.

Depois foi só passar a fita pelos frisos originais do assoalho e descer a mão na catraca. A bateria fica absurdamente bem presa…

Usei aproximadamente 2 metros de fita, passada pelos frisos conforme a foto

 

A fita passa duas vezes sobre a bateria, garantindo sua fixação
Beeeeeem presa!